quinta-feira, 16 de novembro de 2006

O que se diz por aí..


Quando engravidamos, é curioso o nº de pessoas que não nos conhece e que de um dia para o outro se sente à vontade para nos dar uma palavrinha. Uma barriga de grávida aproxima as pessoas, suscita sorrisos meigos e diálogos com desconhecidos:

- "De certeza que é um menino porque se fosse menina já estaria com o nariz muito largo e os beiços mais grossos."

- "É menina porque está com a barriga espalhada para os lados".

- "O importante é que venha com saúde e perfeitinho".

- "Que tenha uma hora pequenina" !

Estar grávida é, por si só, um assunto, quase um desbloqueador de conversas em que toda a gente se sente bem a opinar e a dar um palpite.
Se por um lado esta sensação de ser o centro das atenções pode saber bem, por outro, nem sempre estamos com vontade de partilhar qual a marca do creme anti -estrias que utilizamos ou se vamos optar por um hospital público ou privado.
Não quero com isto dizer que as opiniões das pessoas não são importantes, mas às vezes apetecia-me estar sossegada no meu canto. Eu e a minha barriga.

5 comentários:

supertatas disse...

Da minha cara tb dizem logo:
É menino!
Porque não me inchei e cobri de borbulhagem.
E porque estou mais bonita.
Opah :')

muana disse...

Eu tenho uma teoria sobre isso. Como a maioria das pessoas que me abordam com comentários do género são mulheres com filhos, acho que é uma forma de matar saudades. Acho também que há alho de tribal nessa atitude. São as mulheres "experientes" da tribo a passar o testemunho, hehehe.
Até agora estou a gostar das atenções extra que tenho recebido.
Ah! Soube ontem o resultado da amniocentese. Está tudo bem e é uma menina.

bruno disse...

"às vezes apetecia-me estar sossegada no meu canto. Eu e a minha barriga."

como eu te percebo... ainda hoje uma guia turistica apontava uma estatua de um chines barrigudo e dizia que eu era gordo como a estatua... :'(
va' la' que nao disse que eu era como o buda, como fez a outro turista que tambem la' ia. Ha'-de ter muitos amigos assim, aquela guia!...

JL disse...

esquece a tua identidade. mesmo depois de nascer é como se os pais fossem seres despidos de qualquer interesse. nas conversas passageiras só interessa a descendência.

[Bruno, come menos e fotografa mais :) ]

Anónimo disse...

:)))
compreendo, cada vez melhor o que sentes.
No inicio achava muita graça , agora que já estou com um grande barrigão, já me enervam os palpites do "desta semana não passa" quando ainda faltam 2 meses :X