quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

22 semanas







3 dias e um garotão!!!!

segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Who's your mamma?

Percebo que estou enorme quando:

- Compro duas camisas de noite com 2m X 2m de pano e não me ficam folgadas.
- Não tenho um único casaco que me aperte à frente, sendo obrigada a usar os do meu marido.
- Peso mais que o meu marido.
- Me sinto o Humpty Dumpy.
- Ocorre o seguinte diálogo (a título de exemplo):

Fulano - Então!!! Isso está quase hein ? (apontando para a minha barriga)
Eu - Não não, ainda falta. Só nasce em Maio.
Fulano (corando) - Está um dia lindo hoje!

Só despesas, só vergonhas, só trabalhos!

Não é que esteja assim tão maior, até porque continuo com menos peso do que aquele com que comecei a gravidez, e a barriga não é das maiores que por aí tenho visto, mas não sei o que se passa, dou com as ancas, joelhos, cotovelos, ombros, etc, em todas as esquinas e ombreiras de porta com as quais me cruze.
Não compreendo sinceramente se vejo pior do que aquilo que via, vai na volta, pff, mas esta é a triste realidade: estou feita uma desajeitada de primeira apanha, e para que me percebam melhor, ontem, por exemplo, e reparem bem - qual um gracioso hipópotamo numa loja de porcelanas - entrei eu pela bodyshop a dentro e deitei abaixo a prateleira dos frascos de acetona, que, claro!, se partiram, e que, claro!, tive que pagar, e que, claro!, deixaram um cheiro horrivel na loja.
Anfan :$

quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Brinquedos

Enquanto puder, irei apostar nos brinquedos tradicionais e fugir às Playstations, telemóveis e messenger.
Na 1ª foto, um cavalinho de pau comprado no Vassoureiro em Cascais.











Na 2ª foto, do lado esquerdo, um Passarinho inglês, da marca KIDO (de Maria João Arnaud) que se vende na Loja Fermento, na Rua do Século , 13.

terça-feira, 23 de janeiro de 2007

Isto










De estar grávida é mais ou menos assim :)

segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Toda a vida ouvi

Oh Meu Deus! O teu sangue é A-! Que raridade! Que azar tremendo! Vais ter imensos problemas um dia que engravides! Ui! Tu faz atenção!
Agora que engravidei, despreparada de todos estes detalhes, e outros, senão todos, e meio assustada por esses fantasmas, andei a investigar aqui e ali e percebi que sim, poderia ter alguns problemas se a criança a fosse RHpositiva e se o meu sangue entrasse em contacto com o dela por alguma razão - isso não seria bom para mim nem para ela; que eu poderia desenvolver anti-corpos e que ela teria que ser monotorizada porque poderia ter insuficiências cardíacas, hemofilia ou anemias graves; que antigamente morriam mães e filhos por causa disto - mas também li que hoje em dia isso é algo simples e perfeitamente controlável: simplesmente teria que levar duas injecções preventivas de anti-D, uma nas últimas semanas de gravidez e outra nas 72 horas a seguir ao parto e pronto.
Isto ocorreu-me este fim-de-semana, nem sei a que propósito, e deu-me um semi-faniquito com cerca de 37 segundos com direito a tudo, desde suores frios, pequenas taquicardias a tremeliques no olho esquerdo: OBLÁ!! Como poderia eu ter chegado às 21 semanas sem me lembrar de tal detalhe tão importante?? Como é que o médico, sempre tão cuidadoso, ainda não nos teria falado nisto?? :O
Mas quis o destino que eu me emparelhasse com um garoto ainda mais raro, AB-, pelo que, portanto, a criança negativa será e nada de injecções para mim.
O Soutor é que sabe, que escusa-se a meter-me macaquinhos no sotão com coisas que para o meu caso não importam. E agora que penso foi a primeira pergunta que ele me fez, logo na primeira consulta, em meados de Outubro, quais eram os nossos tipos de sangue, mas... lembrava-me lá.
Será isto a tal amnésia , (ou insanidade?), maternal que por aí falam? Ptché :)

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

Carapins, "bodies" e "babygrows"

Nuno

Este post é para ti. Quando anteontem fazíamos a contabilidade do que já temos para o bebé, para percebermos o que ainda precisamos de comprar, deparámo-nos com alguns problemas de comunicação. Já me estou a imaginar com o puto cheio de frio a saír do banho, pedir-te para me trazeres um babygrow e trazeres-me um cueiro, ou pedir-te uns carapins e tu ficares a olhar para mim como boi para palácio.
Como ninguém nasce ensinado e eu própria não sei bem o que é que se veste com o quê, aqui vai um dicionário ilustrado, cortesia do site http://www.avo-mize.com




- Isto é um body, que se usa, segundo creio, como roupa interior. As mais experientes corrijam-me se eu estiver errada.




- Neste é que as coisas se complicam. Isto é um cueiro e é aquela peça de roupa que tu achas apaneleirada para um bebé rapaz. Usa-se porque é mais fácil mudar-lhes as 45 fraldas diárias com isto vestido.





- Esta é de caras. Chamam-se jardineiras.



- Carapins, é o nome tradicional que se dá a estas botinhas de lã e sim, são aquelas das quais já temos 567 pares.




- Finalmente o babygrow, ou como tu lhe chamaste, Fato de Macaco. Tem muitos botõezinhos e molinhas irritantes e ao que parece deve vestir-se por exemplo com um body mas sem carapins, porque normalmente já tem pés.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Um recado na caderneta

É o que já tenho :$
Hoje pela fresca, ainda meia ensonada, ao sair do elevador caí, em grande aparato, com todo o desamparo que Nosso Senhor me deu.
Estava o chão todo molhado!! Cabrestos dos limpadores que por lá andaram!!
Pelo sim pelo não, como me enervei, fui ao hospital para verificar se não se me tinha descolado a placenta toda: lá estava ela toda colada e a criança toda atrevida a mexer-se com a maior das naturalidades como se nada tivesse acontecido, ufff.
Mandaram-me para casa, em repouso mental e fisico e cá estou eu; agora relaxada e muito admirada com o facto de este computador ainda funcionar visto que caí em cima dele (ou é mto robusto ou eu estou uma elegância! - prefiro optar pela segunda hipotese)
Amanhã ligarei para o médico e, não havendo nada de anormal, sangramentos, dores etc, já poderei voltar à normalidade.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Imagino


Que seja isto que se passa cá dentro sempre que levo um pontapé: uma espécie de Olá, estou aqui! Assim, muito maroto :)

Frango com farinheira


Depois de uma hora em pé a cozinhar uns peitinhos de frango com farinheira e ameixas com arroz de açafrão, fiquei arrumada a um canto. Aliás, estar de pé é o que me custa mais nesta altura da gravidez e a sensação que fica a seguir a um período mais cansativo é que o tronco não me encaixa nas ancas.

Este é o tipo de limitações que pode ser chato na gravidez, particularmente as dores nas costas, que nos obrigam a sentar firmes e hirtas, com as costas direitas e os pés mais acima, caso contrário sentimos muitas dores.
Hoje de manhã e para me obrigar a fazer algum exercício, andei 20 minutos a pé que irei repetir ao final da tarde.
Se tivesse um senhor como o da imagem a fazer-me massagens todos os dias era uma mulher feliz.


terça-feira, 16 de janeiro de 2007

Quase 6 meses...


No Domingo passado, por causa de umas dores nas costas e no peito, que teimavam em não passar, fui ao Hospital dos SAMS na zona dos Olivais para ser vista.
Realmente meus amigos, a diferença para o Hospital de Santa Maria é abismal. O conforto, a simpatia, o cuidado com que fui atendida fez-me ficar muito descansada, já que provavelmente será aqui que irei ter o bebé.Fizeram-me análises, CTG e tudo o que estava ao alcance no ambiente calmo, sem gritarias e sem alguém me dizer que eu provavelmente estava a abortar (ver post de 13/11/2006 título "Sabe, é a selecção natural"...
Fiquei muito descansada.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Com muito mais Yin que Yang

É como estou, e com tudo o que isso implica - seja lá isso o que fôr, mas com mais algumas sessões ficarei como nova; isto da acupunctura resulta! Finalmente estou para aqui a respirar, como se fosse uma habitante do planeta Vic Vaporub!, com uma suplesse abismal podendo regeressar então à rotina diária.
Entretanto, devo partilhar: os pontapés que sinto são de uma delicadeza e suavidade extrema pelo que então começo a desconfiar que será mesmo uma menina, e sendo assim terei que a pôr no ballet :')

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

À Sara

Algumas grávidas engordam bastante e têm barrigas grandes, outras nem por isso; mas, seja qual for o seu caso, o seu bebé terá de certeza o tamanho certo. Contudo, pode ser-lhe difícil lembrar-se disso quando todos parecem ter uma opinião sobre o facto da sua barriga ser ou não grande demais para o tempo. Comentários do género "Meu Deus, engordaste imenso" ou "Pareces um elefante" podem ser bastante incómodos, sobretudo se já se sente constrangida por ter engordado uns quilitos a mais. Por outro lado, "Tens-te alimentado correctamente?" e "Tens uma barriga tão pequena. Está tudo bem?" podem ser perguntas bem intencionadas mas são suficientes para alarmar em momentos vulneráveis. Se esta análise constante das suas dimensões durante a gravidez começar a incomodá-la, sugiro que explique calmamente e com maior delicadeza que a acha angustiante e que gostaria que os seus familiares, amigos e colegas parassem com isso. (...) Terá de encontrar estratégias para não ficar ressentida e zangada, pois não restam muitas dúvidas de que a sociedade tende a ver as grávidas como uma espécie de propriedade pública.

:')

Dra Lesley Regan in A Sua Gravidez Semana a Semana, ed. Civilização

terça-feira, 9 de janeiro de 2007

Pior a amendoa que o cimento


Hoje pela manhã, a mando da minha mãe, lá fui eu para a consulta de clinica geral a fim de ser auscultada etc e tal, pois aos olhos dela eu já estava mais para lá do que para cá!
Fui atendida por uma senhora doutora, visto que o meu médico do costume está de férias, ainda mais zelosa que o meu obstetra, tirando-me pois todas as pequenas relagias medicamentosas que ele me tinha concebido :(
Agora, com a certeza que os pulmões estão limpos, apenas posso usar soro fisiológico para lavagem dos seios para-nasais (o que implica estar de cabeça para baixo; temo o pior!), beber chá de tomilho e gengibre, comer canja e não sair de casa nem fazer esforços. Caso piore, ou seja caso o muco passe a verde (mil perdões pela descrição escatológica) ou a temperatura aumente poderia passar a antibiótico, ao único que se pode tomar durante as esperanças, mas visto que sou alérgica à penicilina a solução é: acupunctura descongestionante :|

Olhar não paga impostos

Photobucket - Video and Image Hosting
Agora que já estou na figura que a fotografia ilustra, com vários kilos a mais e necessidade de andar mais a pé, deixei o carro estacionado (até porque a barriga já toca no volante) e passei a fazer o percurso de casa ao trabalho de autocarro e a pé.
Moro ao pé do Bairro Alto e trabalho perto do Lux pelo que, tenho de apanhar dois autocarros, sendo que um deles normalmente segue para Chelas.
Hoje de manhã, ouvindo Strokes no meu iPod, entrei no dito 759 (apinhado de gente) e segurei-me a um poste, porque o percurso não é assim tão longo e desde que esteja agarrada, não corro o risco de caír.
Desde logo gerou-se uma discussão que eu só percebi que era por minha causa porque me apontavam para a barriga. Tirei os auscultadores e ouvi:
Senhora 1 (de pé) - Não vê que ela 'tá grávida?? Já não há respeito!!
Senhora 2 (sentada num lugar normal) - Eu não 'tou num lugar de grávida, mas vou-me levantar para lhe dar o lugar! Mas não devia ser eu!
Senhora 3 (com ar de toxicodependente e sentada no lugar que as senhoras 1 e 2 consideravam ser para mim) - Mas alguém lhes encomendou o sermão ?? Olhágora! 'Tá a olhar para onde ??(dirigindo-se à Senhora 1)
Senhora 1- Não posso olhar é ??? Também pago imposto por olhar!!!??
Com toda esta gritaria, sentei-me 10 segundos, porque me senti obrigada a isso.
Que saudades do sossego do meu carro...

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Diz o povo

Que grávida constipada vai até ao fim, e realmente parece-me bem que sim, que esta constipação/gripe/rinite/merda veio para ficar há meses e teima em não sair, com dias melhores e dias muito piores; como ontem, como hoje :(

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Temos macho

Fui hoje faze a ecografia das 22 semanas e está tudo bem. É um rapaz :)
Podia aqui escrever todos os termos que a auxiliar que começou a ecografia (a médica estava atrasada) utilizou para se referir aos diversos "componentes" do meu bebé. Podia e vou fazê-lo porque não resisto:

- "Ah! Temos aqui um pilocas".
- "Cá está a piloca e os testículozinhos"

Enfim...

- "Olhe aqui a narigueta".
- "As duas narinazinhas".

E foi toda uma sucessão dos habituais inhos, inhas e agora também etas.
Quando a médica chegou:

- "Já viram aqui a pila do puto" ?

Pronto! Antes assim! Que se tratem as pilas com dignidade, agora "testiculozinhos", "piloquinhas"?

terça-feira, 2 de janeiro de 2007

Neste fim-de-semana

Neste revelhão, assim comigo deitada e muito quietinha, o pai já conseguiu sentir alguns movimentos. Pontapés daqueles à séria, dignos de futebolistas consagrados, desses, ainda nem eu senti. Uf :)