sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Hoje já fez um ano e meio

Pelo que acho que por esta altura já posso afirmar, com toda a certeza, que este Minúsculo, e mal dos meus pecados, não, não sabe chorar; apenas berrar. 
Mas berrar angustiosamente, assim como se morasse na Faixa de Gaza. 
Sim, é verdade que sempre foi assim desde que nasceu, mas os décibeis têm vindo a crescer com ele, assim como os dentes.

Irrito-me quando

..depois de uma semana com um tempo fabuloso, frio, mas com sol, chegamos a vésperas de fim de semana prolongado, olho pela janela e parece que estou a viver as monções indianas.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A escolinha

Pediu que pais e filhos colaborassem na tarefa de fazer um enfeite de natal para depois decorar a sala de aula, com a exigência da utilização de produtos alimentares. No nosso melhor espírito Project Runway aceitámos o desafio e criámos este coitadinhu-pai-natal-patético.
O Minúsculo cedeu uma das suas fraldas de pano, recheou o boneco todo com bolinhas de espuma e, por fim, dedicou-se a comer pipocas enquanto olhava para mim a trabalhar.

Humpft!!

pai natal, originally uploaded by supertatas.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Babetes de menina xs


babetes menina xs, originally uploaded by supertatas.

Da esquerda para a direita:
- Não há piqueniques sem formigas
- O caravanismo é saudável (já com dona)
- Tenho um cardume no meu aquário
- Kitsch simpático

Birras

Não sei se tem a ver com o crescimento dos dentes, do cabelo, das unhas, não sei. Sei que o M. anda com um feitio particularmente díficil esta fase. É birra para mudar fralda, birra para comer, birra para dormir. O facto de estar constipado e com tosse também não ajuda.
Tirando essa rabujice, anda bem e chegou à fase do "meu". Diz "méu" e bate no peito como um gorila. ahahhahahaha!
No outro dia tocaram à campaínha e ele disse um muito bem pronunciado "Quem é", mas foi essa vez só.

domingo, 23 de novembro de 2008

London Calling


Ideias do pai... :)

sábado, 22 de novembro de 2008

Desde que

Magoei o pé tenho andado afastada das minhas (tentativas de) costureirices (o vai-e-vem do pedal da máquina dá-me cabo da tolerancia à dor), mas a verdade é que o pé ainda está inchado pelo que temo que ficará assim para sempre - a anunciar-me as mudanças do tempo e a alertar-me para a verdade; que estou é a ficar velha mazé - pelo que, apesar da quantidade de Mirradinhus que tenho em atraso (perdoem-me :$) hoje dediquei-me a fazer um pijaminha tamanho 0 para o Gabriel: estampei um body com o ferro de engomar e vi-me aflita para coser umas calças tão minúsculas!
A sua mamãe, Melissa, para quem não sabe, foi minha colega na escola, nos tempos em começavamos a deixar de ser meninas, a namorar, a gostar de música rock e a falar de dietas. Agora está grávida!! Ai ai, estamos tão crescidas : ' )
Espero que ela goste.
de mel, de Gabriel, originally uploaded by supertatas.
Se quiserem podem ver maior aqui

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Do lanche

Bolachas de manteiga quentinhas para molhar no leite.
Amassadas pelo Minúsculo, desenhadas por mim : )


lanche, originally uploaded by supertatas.


150 grs de farinha sem fermento
100 grs de manteiga à temperatura ambiente
1 raspinha de limão
50 grs de açucar
10 minutos de forno

Do almoço

Dizem-me os doutores que a alimentação mediterrânea é a mais saudável.
Diz-me a minha mãe que não há nada como sermos nós a enrolar as nossas próprias almondegas, com temperos a gosto.
Diz-me o Jamie Oliver que a primeira coisa a entrar em contacto com o azeite a ferver são sempre as ervas aromáticas logo seguidas do alho, que devemos esmagar os tomates com as próprias mãos para aproveitarmos ao máximo os sucos e que devemos acrecentar um fiozinho de vinagre balsâmico ao molho.
Digo-me eu que faz toda a diferença usarmos massa fresca, termos uma hortinha na varanda e ralar o parmesão na hora.
Diz-me o Minúsculo que sim, que posso fazer outra vez : )


almoço, originally uploaded by supertatas.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Com o amigo Pablo


Com o amigo Pablo, originally uploaded by juliana_way.

Uma paixão mútua.
Este cão (dos meus pais) deixa-o fazer tudo: andar às cavalitas dele, puxar-lhe o rabo, mexer-lhe nos "tintins"..enfim. E o M. parece nem importar-se com o hálito absolutamente sinistro que ele tem, fruto de problemas de estomâgo.

Update

Fomos na sexta-feira à consulta dos dois meses do Camarão (na verdade, dos dois meses quase três).

Está tudo bem com o rapaz. Já mede 64,5 cm e recuperou muito bem o peso, estando com 7,100 kg. De resto, tudo muito tranquilo e sem preocupações, especialmente para a mãe, agora que o Camarão já dorme, à noite, 8 horas seguidas. E claro, está cada vez mais querido e comunicativo :)

Na próxima consulta, no final do mês de Dezembro, já vamos receber "instruções" sobre as papas e as sopas.

Tratar

De um bebé, de um modo geral, já dá o seu trabalho. Tratar de um bebé sozinha dá ainda mais.
Tratar de um bebé doente-com-otite-e-dores-que-não-quer-comer-nem-dormir-irritadíssimo-
-que-se-contorce-de-tal-maneira-que-em-cada-muda-de-fraldas-rasgo-duas-até-lhe-conseguir-
-trocar-uma dá mais trabalho. Ora, tratar de um bebé doente-com-otite-e-dores-que-não-
-quer-comer-nem-dormir-irritadíssimo-que-se-contorce-de-tal-maneira-que-em-cada-muda-de-
-fraldas-rasgo-duas-até-lhe-conseguir-trocar-uma sozinha dá ainda mais trabalho.
Agora, tratar de um bebé doente-com-otite-e-dores-que-não-quer-comer-nem-dormir-
-irritadíssimo-que-se-contorce-de-tal-maneira-que-em-cada-muda-de-fraldas-rasgo-duas-até-
-lhe-conseguir-trocar-uma sozinha e também eu com uma otite/amigdalite é demais!DEMAIS!

ESGOTO-ME! O.o
Um dia que esteja mais de uma semana sem postar, corram em meu auxílio sff ahhaha

domingo, 16 de novembro de 2008

Entrou numa fase

De mexer/apalpar as maminhas de todas as senhoras com quem se cruza - de qualquer idade, desde que se apresentem proeminentes - com ar ligeiramente maroto.
E eu, que faço??
Para além de me corar até à raiz dos cabelos e pedir desculpa :$

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Deixem-nos crescer


Alguidar, originally uploaded by juliana_way.

Em conversa com a Tatas hoje de manhã, comentávamos o excesso de estímulos a que por vezes os bebés são sujeitos. Já não basta a televisão, a publicidade e tudo o que cada vez mais os mete dentro de casa, os próprios pais muitas vezes exageram no que querem que eles aprendam, saibam e consigam.

Neste mundo dos babyblogs, é supreendente ver a evolução da gravidez, do modo como o bebé é investido pelos pais, de como encaram o seu nascimento, da absoluta ditadura da amamentação (já se falou demasiado sobre isto por aqui e por outros lados) e das aquisições que os bebés vão fazendo.

Primeiro é porque demora a sentar-se, depois é porque não lhe nascem dentes ou não diz mamã ou não come nada de jeito, todas estas informações vão sendo dadas, em jeito de desabafo ou de um (nem sempre assumido) orgulho.
Para quem é mãe ou pai pela 1ª vez, é inevitável a comparação que fazemos porque o outro já tem 55 cm e o nosso só tem 50 ou porque da outra já não bolsa e o nosso enche fraldas com cheiro a azedo.

Na etapa seguinte, há uma preocupação que me invade: o que dantes era mais ou menos biológico (os dentes, o sentar-se etc) passa a ser iminentemente social e (pensam os pais) sobretudo da estimulação que fazem às crianças. E é aqui que a coisa se dá a exageros: jogos didácticos, competências pedagógicas, actividades que estimulem o sensorial e o motor, enfim, toda a uma panóplia de coisas que sim senhor, devem ser usadas, mas com calma e sobretudo, respeitando o tempo que a criança precisa.

O M. por exemplo, quando vem da escola, precisa de estar um pouco sozinho a descontraír, de preferência sem barulho, a fazer legos ou a fazer parvoíces, de preferência sem eu o estar a importunar a perguntar onde está o nariz, o pé e a boca. Ele é que define o seu tempo e o seu espaço e se solicitar a minha presença eu estou lá ao pé para o que for preciso.
Nestas idades os miudos aprendem de qualquer maneira, seja a meter alguidares uns dentro dos outros seja com jogos caríssimos da Imaginarium.
Fundamentalmente, o que eles precisam é de saber autonomizar-se, brincar sozinhos, agarrar em livrinhos coloridos e fazer-nos perguntas sobre isso ou então, se lhes apetecer, dar uns chutos numa bola ou fazer corridas no quarto.

Tudo isto para dizer que às vezes fico um bocado chocada com mães que escrevem nos seus blogs que o filho ainda não consegue fazer torres de cubos, ou construções de legos ou ainda não diz nada de jeito. Pior ainda quando desabafam com enorme frustração, como se o filho afinal não correspondesse às suas expectativas. É natural. Com uma mãe sempre em cima dele, ele não arranjará tempo nem espaço e muito menos vontade para o fazer.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Do desfralde?

HUMMM


primeiras cuecas, originally uploaded by supertatas.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Que agora

O mundo se torne num lugar bem melhor para os nossos bêbês crescerem à vontade.
Eles merecem, claro : ' )

sábado, 1 de novembro de 2008

Aquário Vasco da Gama


Aquário Vasco da Gama, originally uploaded by juliana_way.

E depois de uma queda matinal em que rasgou o lábio o que fez com que de repente ficasse com a boca típica de um menino africano, de tarde fomos ao Aquário Vasco da Gama.
A água dos tanques pode ser mais esverdeada, os aquários um bocadinho riscados de tanto miúdo a querer falar com os peixes, o merchandising está reduzido a uma vitrine, mas ainda assim, este sítio tem muita mística. O Oceanário é mais espectacular pelo tamanho e cuidado, mas o Vasco da Gama tem uma aura muito vintage, que nos faz recordar a infância. É caseirinho, os seguranças são uma simpatia, tem pouca gente e paga-se 3 euros para entrar.
É bom para tardes chuvosas e para ver duas focas velhinhas e gordas a nadar numa grande piscina.
No final comprámos uma miniatura de uma orca. Surpreendentemente estavam muitos pais e filhos lá e bebés ainda mais pequeninos que o M.
Valeu a pena o passeio e fez esquecer um início de semana complicado. Felizmente que já está recuperado da estomatite e hoje até comeu arroz de polvo, um dos seus pratos preferidos.