quarta-feira, 22 de novembro de 2006

O que não dizer a uma grávida


Tenho passado bem a minha gravidez, não enjoo, não tenho de estar de repouso, enfim, não me posso queixar. No entanto, devido ao desproporcional tamanho da minha barriga face à minha altura e em relação ao tempo com que estou (4 meses) sofro muito com dores nas costas.

Sobre isto já ouvi (como é óbvio) as piores coisas. Aliás é uma característica muito feminina a de se dizer coisas negativas sobre gravidez e partos a quem está à espera de bebé.

- Estás de 3 meses e meio? ah..eu tive um aborto horrível aos 4 meses de gravidez...
(Esta passou-se num jantar e eu não conhecia a pessoa em causa).

O mais curioso é que, apesar de dizerem que as mulheres grávidas ficam mais sensíveis, estou em crer que ao ouvirmos este tipo de histórias sinistras ao longo de nove meses (e a ordem destes comentários é: até ao 5º mês falam-nos de abortos e daí para a frente contam-nos partos sangrentos e dignos do séc. XI) vamos criando uma carapaça, caso contrário, se nos deixássemos impressionar pelas histórias que nos vão relatando, não dormíamos e pior que isso, vivíamos num estado de medo constante, maior ainda do que aquele que naturalmente já sentimos.

(imagem retirada de Everyday People Cartoons)

4 comentários:

supertatas disse...

a mim tb me estão sempre a contar as maiores desgraceiras, desde abortos, a malformações, a nados mortos etc etc, mas no fim acrescentam sempre um "não é para te desanimar", "tenho a certeza que ctg vai correr tudo bem", o que é sempre muito reconfortante :|

ulis disse...

Quando chega a data, toda a gente vos deseja uma hora curta.
Se vos serve de consolo eu quando estive grávido, coisa que durou pouco menos de 1 hora, praticamente não tive dores. Excepção feita à perna direita. Com o tamanho da barriga, estupidamente empinada para a frente - devia ser um casal de gémeos - não consegui ver o degrau à distância correcta o que me valeu um valente espalho do cimo de 4 degraus. Foi aqui que a perna direita se queixou, ao bater na esquina do 2º degrau.
Graças a isso, ou se calhar já estava premeditado, não me lembro mas julgo que sim, a minha gravidez assim como começou em avançado estado,também terminou.
De qualquer forma não me inibi de apanhar uma valente anestesia nas horas seguintes.
Tal como toda a gente, também eu vos desejo uma hora curtinha, se não como a minha, pelo menos melhor.

Anónimo disse...

Existem pessoas que não sabem medir as palavras.
Mas acredita que é mesmo isso que dizes, até determinado tempo falam de abortos, depois de passar esse período, falam dos partos , mas esquecem-se de dizer que todas as dores, nos trazem algo q nos fará esquecer de tudo o resto.

beijinhos.
Ps: para dores nas costas logo cedo, o remédio foi uma cinta de descanso para grávida.

Patrícia disse...

Há que pensar que muitas das pessoas que contam essas histórias, voltaram a engravidar.

:o)