sexta-feira, 10 de outubro de 2008

48 horas

E 5 dedos de dilatação.
Por favor digam-me que não há perigo para ela ter o bebé assim tanto tempo lá dentro.
Há algum médico a ler-me por aí? : (

14 comentários:

Melissinha disse...

Isto não parece nada normal...
Muita força para a tua amiga, é a provação da vida dela, com toda a certeza.

Sónia disse...

que revolta... que tristeza... que angustia merda!!!
O marido da tua amiga que grite, que esperneie, que ameaçe com a tv e o que ele puder porque isto não se faz a ninguém, muito menos a uma mulher que está em sofrimento psicológico e fisico!!!

dias-uteis disse...

Eu tenho seguido estes teus posts com algum sofrimento porque, não sendo mãe, me faz imensa impressão que situações destas aconteçam.
Se calhar escapou-me alguma coisa, mas porque raio não lhe fazem uma cesariana?

Beijinho e força.

rita disse...

Mas isto é possível??? É normal manterem uma mulher que vai dar à luz a um nado morto, 48 horas em trabalho de parto??? Isto parece uma história de um país do 3º mundo! Mas o q é isto?? Nem consigo acreditar...
Não há ninguém q faça nada??
Sequelas físicas, não sei, mas psicológicas não tenho dúvidas.
Bjs

Gaivota disse...

Eu não sou médica, mas penso que para ela não há perigo de ter o bebé sem vida.
O hospital está a proceder desta forma porque estão a tentar evitar a todo o custo fazer-lhe uma cesariana para que ela não tenha que estar 2 anos há espera para poder ter outro filho. Esta é a prática comum. É horrível, eu sei e conheço um caso em que aconteceu o mesmo e a mãe teve de passar também por um trabalho de parto normal. Deve ter sido horrível. Mas por outro lado pôde engravidar logo a seguir e está quase a ter outro filho e além disso segundo me têm contado, as dores pós cesariana também não são nada meigas.

O que me revolta completamente em tudo isto é ela estar sozinha. Nunca tal ouvi e penso que era caso para a família se insurgir e fazer uma barraqueira naquele hospital até permitirem que o marido pudesse estar ao pé dela.

Gaivota disse...

...e é "à espera", não "há".

Anónimo disse...

Não sei se vou ajudar, mas pq não falas com alguem da familia dela para contactar com alguem da associação Artémis?! Pode ser que eles a consigam ajudar, se não for agora depois ajudam concerteza na recuperação.

Beijinhos e espero ter ajudado

Cátia

Dijambura disse...

De qq modo 48 h é muito tempo para quem tem que conviver com a morte do seu bebé! É tempo demais...mais vale a cesariana e segundo o meu obstetra 1 ano e meio é sufciente p o corpo se recuperar!

Anónimo disse...

não conheço o hospital e os médicos em questão, mas obviamente que funcionam em equipa, e mal será se numa equipa são todos bestas. ou melhor, em mais do que uma equipa, porque em tantas horas de certeza que já rodou.
de qualquer modo, uma cesariana é uma cirurgia, com riscos e perigos inerentes. e mesmo em nados-vivos, os hospitais públicos não o fazem a não ser que implique graves perigos (os privados não, porque assim perdem menos tempo e ganham mais dinheiro). não há perigo de saúde, e de certeza que estão a fazer o mais adequado a esse caso.
claro que em relação a não poder estar com a familia, não compreendo ao certo como tal é possivel... :|

pimenta rosa disse...

em que hospital está a tua amiga??
se for na maternidade alfredo da costa eu posso TENTAR, não posso prometer mas posso tentar, saber alguma coisa...
se preferires envia-me um mail
iglesiasneves@gmail.com

Sofia Quintela disse...

bolas... à espera para ter um bebé já sem vida... que tristeza... nem imagino como ela possa estar...
um beijinho muito grande para ela...

Mia disse...

Como isto é possivel!?
Não consigo imaginar..desculpa não poder ajudar!
Sem palavras.
Coragem e um abraço amigo...

Patrice disse...

nem sei que te diga...

Mãe da Tiz disse...

Nem tenho palavras... :(