segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

Toda a vida ouvi

Oh Meu Deus! O teu sangue é A-! Que raridade! Que azar tremendo! Vais ter imensos problemas um dia que engravides! Ui! Tu faz atenção!
Agora que engravidei, despreparada de todos estes detalhes, e outros, senão todos, e meio assustada por esses fantasmas, andei a investigar aqui e ali e percebi que sim, poderia ter alguns problemas se a criança a fosse RHpositiva e se o meu sangue entrasse em contacto com o dela por alguma razão - isso não seria bom para mim nem para ela; que eu poderia desenvolver anti-corpos e que ela teria que ser monotorizada porque poderia ter insuficiências cardíacas, hemofilia ou anemias graves; que antigamente morriam mães e filhos por causa disto - mas também li que hoje em dia isso é algo simples e perfeitamente controlável: simplesmente teria que levar duas injecções preventivas de anti-D, uma nas últimas semanas de gravidez e outra nas 72 horas a seguir ao parto e pronto.
Isto ocorreu-me este fim-de-semana, nem sei a que propósito, e deu-me um semi-faniquito com cerca de 37 segundos com direito a tudo, desde suores frios, pequenas taquicardias a tremeliques no olho esquerdo: OBLÁ!! Como poderia eu ter chegado às 21 semanas sem me lembrar de tal detalhe tão importante?? Como é que o médico, sempre tão cuidadoso, ainda não nos teria falado nisto?? :O
Mas quis o destino que eu me emparelhasse com um garoto ainda mais raro, AB-, pelo que, portanto, a criança negativa será e nada de injecções para mim.
O Soutor é que sabe, que escusa-se a meter-me macaquinhos no sotão com coisas que para o meu caso não importam. E agora que penso foi a primeira pergunta que ele me fez, logo na primeira consulta, em meados de Outubro, quais eram os nossos tipos de sangue, mas... lembrava-me lá.
Será isto a tal amnésia , (ou insanidade?), maternal que por aí falam? Ptché :)

5 comentários:

Sara disse...

Essa história do grupo sanguíneo é praticamente um mito urbano, tudo isso se resolve com muita facilidade hoje em dia. O meu grupo sanguíneo também é A rh negativo.

morgy disse...

O garoto é que tem realmente um tipo de sangue muito raro :) mas do teu só é especial o facto de ser negativo.
O tipo A é o mais comum em Portugal, eu também sou A, mas positivo.

Sonia disse...

Isso resolve-se bem hoje em dia , tem calma que vais a tempo.
Beijinhos.

Anónimo disse...

nada temas com estas histórias do sangue, a não ser que daqui a uns anos a criança opte por ser testemunha de jeová! :$

farrolas

supertatas disse...

muhahahahaahhahahah que lindo :D
pois eu nem sequer tenho razão para me preocupar, nem com isso nem com nada, a não ser... talvez... com o facto de me preocupar com coisas que não devia :D