quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Brinquedos

Enquanto puder, irei apostar nos brinquedos tradicionais e fugir às Playstations, telemóveis e messenger.
Na 1ª foto, um cavalinho de pau comprado no Vassoureiro em Cascais.











Na 2ª foto, do lado esquerdo, um Passarinho inglês, da marca KIDO (de Maria João Arnaud) que se vende na Loja Fermento, na Rua do Século , 13.

5 comentários:

Luis disse...

Até aos 4/5 anos aguentas bem só com brinquedos tradicionais, depois disso torna-se mais complicado

Miaua disse...

Eu também queria mas como o meu marido é designer grafico,fanatico por tecnologia e com 3 pc's em casa estou mesmo a ver que ele com 1 ano já será melhor que a mae do que se fala na materia dos computadores!!!

Mas vou ser persistente, quem sabe!!!

Beijos grandes

pedro disse...

ó.
que aches os brinquedos bonitos, ainda compreendo, mas 'xa lá o miúdo escolher.

Sonia disse...

:)))
fazes muito bem.
Tenho comprado muita coisa pelos blogs de artcrafts para a delícia da Mi e minha também :D

morgy disse...

Eu já fiz brinquedos para o gabriel :) Sou uma verdadeira devota de brinquedos sem pilhas, mas o pai perde-se por tudo o que faça barulho e tenha muitos botões. Lá vou conseguindo oferecer ao nosso sobrinho dos "sem pilhas" mas o tiago acha pouco e oferece sempre também qualquer coisa que mexa sozinha e tenha botões.
Mas cá entre nós :), eu sei que o miúdo brinca durante mais tempo com aquilo que eu escolho.
A verdade é que os "sem pilhas" são sempre brinquedos que despertam muito mais a imaginação e a interactividade. Que piada é que tem ficar a olhar para um boneco a mexer sozinho?