segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Para começar bem o ano

Esta noite este Minúsculo teve um terror nocturno daqueles que me fazem transpirar a tentar acalmá-lo e conduzi-lo de novo ao sono, mas o vizinho do lado deve ter achado que eu devia estar a beber martinis na varanda enquanto deixava a criança a berrar sozinha no quarto, como tal achou por bem andar a esmurrar a parede. Resultado: acordou-o (coisa que não se deve fazer a quem sofre de parasónias e quando se é educado), o que, claro, ainda o deixou mais aflito; teve mais 4, pequenos, durante noite e acabou por ter que ficar na minha cama. Eu estou com, para além de uma soneira incrível e uma tenebrosa dor-de-cabeça, um pó ao senhor que acho que se o vir à frente mordo-lhe os calcanhares >:(

7 comentários:

Lau disse...

Tu não esmurraste a tua parede também? Santa ignorância...

Um beijinho para ti e outro para o Minúsculo.

Supertatas disse...

falta de nivel esta merda de bater nas paredes, parece que vivemos em barracas, fico piursa!!
estou a imprimir um documento sobre terrores nocturnos para lhe ir entregar agora à tarde.

Sofia,Pedro e Joana disse...

Que horror, realmente...
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Su disse...

Acho sinceramente que devias ir falar com ele e explicar-lhe que efeito teve esse acto tão simpático...

Comigo aconteceu uma coisa semelhante: o miúdo também tem terrores nocturnos e a minha vizinha, preocupada, chegou a bater-nos à porta à uma da manhã! Não lhe levei a mal... ela achava realmente que nós estavamos a fazer mal à criança! Agora já está habituada...

Beijinhos!

Mar disse...

O vizinho ainda dormiu menos devido aos murros na parede! Não sabem que os bébés não têm botão para se desligar quando choram? Os meus vizinhos não se queixam...mas sei que ouvem a Leonor sempre q chora!

Bjinhos e boas noites.

Belita disse...

Eu retribuia da mesma forma, para um mal-educado, oferece-se um mal educado e meio, enfim!!!!

Anónimo disse...

Aqui por estes lados a "Piquena sofre dos ditos também, solução dos vizinhos bem educados que tenho no prédio? - bater com as portas dos roupeiros!!!! Devem achar, que com esta e a outra solução os calam mais rápido!

O que fiz? Um dia a sair do prédio após um «bom dia» rasgado, e muito simpática, pedi-lhes que evitassem, dentro do possível (sendo irónica), de bater com as portas do roupeiro às 3/4 da manhã, para que não reacordassem a filha, após os pesadelos!! Remédio santo! A filha ainda chora de vez em quando, mas as portas do roupeiro pararam!!! HiHiHi. Há que ser frontal com gente ignorante e mal-formada!

Patrícia e Madalena