quarta-feira, 11 de abril de 2007

Previsões e polémica


2, originally uploaded by juliana_way.

Pois bem, depois da consulta com o obstetra ontem, fiquei a saber que o bebé, apesar de ter dado a volta, não está devidamente encaixado (tem a cabeça encostada a um dos lados da anca) pelo que, a menos que se dê o milagre das contracções, o parto será de cesariana.

Agora terei de lá voltar daqui a duas semanas e se tudo se mantiver na mesma, marcamos a cesariana para o dia 1 de Maio, dia do trabalhador :D:D

A ideia de ser cesariana não me desagrada, aliás, já estava mentalizada porque o médico sempre me disse que provavelmente o bebé não teria espaço para encaixar.
Não faço grande drama do assunto e apesar de ser apologista do parto normal, acho que os médicos é que sabem, desde que me dêem uma justificação válida para o procedimento.
Tenho lido muitas coisas sobre partos e bebés e pelo que noto, há mulheres que ficam deprimidas porque as coisas não correm como elas esperam, ou seja, planeiam partos naturais, sem intervenção nenhuma, sem medicação e depois as coisas acabam por não correr dessa forma.

Ainda que compreenda essa tendência de "humanizar" o parto, da mulher ser ouvida, não deixo de pensar que em alguns casos uma decisão mal tomada pode resultar num profundo desgosto e por vezes acho que as pessoas "endeusam" o acontecimento de tal forma que as suas opções podem tornar-se egoístas e pôr em causa o bem estar do bebé, que é quem realmente importa em todo este processo.

Cada mulher faz a sua opção e ninguém deve ser julgado por isso, mas impressionam-me alguns testemunhos de pessoas que nos dias que correm arriscam a sua saúde e a do seu bebé porque acham que o nascimento é quase um conto de fadas.

8 comentários:

Patrice disse...

Esta não posso deixar de comentar:

Como sabes, a minha gravidez foi complicadita e o trabalho de parto foi... violento.

Acho que a decisão de como o bébé deve nascer cabe ao médico e não a nós e essa história de querer ter parto natural, com dor, etc etc é muito "bonita" de se dizer antes de chegar a hora porque quando a hora chega... que nasça como tiver de nascer, de preferência sem "agressões", sem dor, da forma mais pacifica possível para ambos.

Beijos e continuação de bom descanso.

rita disse...

Eu nestas coisas sou muito prática: se há meio de se evitar dores, para quê tê-las? Por algum motivo se fazem tantos estudos cientificos e a ciência se desenvolve tanto:é para nos facilitar a vida!
Eu respeito quem queira isso do parto humanizado, sem anestesias e de parto normal e natural.
Mas a mim, tanto faz. Se tiver que ser de cesariana, q seja, eu quero-a cá fora e pronto e com o menor sofrimento possível. Dar à Luz não tem q ser um sofrimento e um martírio só pq sim.
Ouço pessoas a dizer q quem faz cesarianas não sabe o q é ser mãe, principalmente as pessoas mais velhas. Por amor de Deus! É por ter um parto normal q se é mais mãe q as outras??? E os 9 meses q TODAS nós carregamos os nossos filhos? E depois de eles nascerem? Não amamentamos TODAS? Não temos noites em branco TODAS nós? Não temos tb TODAS nós preocupações com os nossos filhos?
Bom, isto dava pano p mangas...
Bjs e vais ver q tudo vai correr bem.

May disse...

Concordo inteiramente. Esse tipo de expectativas pode ser perigoso e egoísta. Em 1º lugar está a saúde do bebé e da mãe, e a verdade, é que, apesar das críticas que os movimentos a favor da humanização do parto fazem em relação aos partos medicamente assistidos que são a regra em Portugal, por alguma razão temos das taxas de mortalidade infantil mais baixas da Europa à nascença e até ao 1º ano de vida. Humanização sim, mas com segurança.

sci disse...

Há exageros em todas as vertentes.

Uma cesariana só para ser naquela tambem não tem jeito nenhum, e como muita gente sabe, há muitas cesarianas que são desnecessárias e apenas realizadas para encher o bolso principalmente aos hospitais privados e para facilitar algo que nada mais tem do que natural (quando tudo está a correr bem, entenda-se).
O exagero de partos provocados também me faz uma certa confusão.

Tambem se temos a mais alta taxa de cesarianas da Europa, alguma coisa se passa...

Claudia_peixinha disse...

Eu concordo com a RITA,não vou estar aqui a repetir o que já foi dito .

Pra mim os interesses do meu filho ,vêm em primeiro lugar e depois o meu ,afinal quer queiram quer não ,é um momento Mãe-Filho.

Os médicos sabem o que fazem (alguns) e por norma confiamos nos n/obstetras.

Um beijo a todos.

Rita disse...

Olá vim dar uma espreitadela pela primeira vez e gostei muito!

Sou mãe de um Tiago com 7 meses e meio, que nasceu de cesariana!
Eu sempre fui muito piegas com tudo o que estivesse relacionado com doenças, sangue, dores...
Adorei a cesariana, como teria adorado o parto normal, desde que nascam bem é o que interessa.
Se a cesariana é uma opção por que razão as pessoas fazem um bicho de 7 cabeças!
Não sou menos mãe por isso. Não escolhi ser cesariana, mas não havia outra hipotese.Se me dessem a escolher, escolhia parir sem dor, fosse normal ou à faca! É o que tiver de ser...
Beijocas e visita-nos

Rita&Tiago

Sonia disse...

Bem, eu quanto a este post , tenho a dizer-te que se soubesse o que sei hoje, tinha deixado tb de lado essa ideia de que o parto natural via vaginal é que nos faz de facto ser mães... Eu preferi não marcar cesariana porque haviam hipóteses de a Mi nascer "normalmente" mas (e há sp um mas) a minha médica alertou-me que ia ser mto dificil... pois , sofri que me fartei, não pude levar epidural e estive com contrações durante um dia e meio ... e pimbas, la teve de ser cesariana!
Se fosse hoje, ou se engravidar novamente e a mesma situação se der , venha ela , rápida, e de fácil recuperação :D

morgy disse...

Eu sinceramente assusta-me médicos que dizem coisas como: não quer já (37S) marcar indução? É que a partir das 38 o bebé já não está aí a fazer nada! ou então: Vamos marcar a indução porque eu vou estar de férias.
É como referiu a sci, há extremos em todas as vertentes.

Se o miudo não se decidir a nascer entretanto, também devemos fazer indução a 1 de maio.