terça-feira, 4 de março de 2008

Notícias

O M. já está óptimo, a recuperar muito bem, sem ranho (obrigada Actifed) e sem dores (obrigada antibiótico). Eu, por outro lado, estou com febre e com todas as articulações a doer. Deve ser (mais uma) gripe no entanto, a médica a que fui, uma Dr.House à portuguesa, mandou-me fazer análises a tudo e mais alguma coisa, desde brucelose a mononucleose, porque acha estranho eu ficar doente tantas vezes em 6 meses. Expliquei-lhe que tinha um bebé no "infectário" e que ele próprio já tinha trazido bichos para casa, mas ela ainda assim não se convenceu. Deixei uma "litrada" de sangue e vamos esperar que seja só uma gripe motivada por um sistema imunitário nas lonas desde que tive o M.
Quanto a noites: depois de duas noites dos infernos,a adormecer pelas onze e tal e a acordar várias vezes sem motivo nenhum, hoje chamei uma das avós para o cansar e não dormiu sesta ao fim da tarde (normalmente dorme sempre uma hora antes do banho). Deitei-o às oito sem dramas e está tudo a correr bem.
De novidades temos um rastejar à Rambo muito desenvolvido que já lhe permite percorrer grandes distâncias e que só não é gatinhar porque o chão é de madeira e ele escorrega. Estou a pensar fazer-lhe umas joelheiras de napa (como nós tínhamos nos anos 80 para poupar as calças) para ele não escorregar. Também já se põe em pé a partir da posição de sentado só à força de braços, porque ainda não percebeu que se puser de joelhos é mais fácil dar o impulso. Nada de palminhas, nada de dizer adeus, apenas uma enorme conversa, com grande variedade de sílabas. Mamã, Papá e Cá (cão) já fazem parte do repertório.

2 comentários:

Manhã de Inverno disse...

Ainda bem que ele está melhor. Em relação às noites, também tenho saído muito com o Pinguim e ele tem-se cansado imenso o que parece estar a resultar.

De facto o chão de madeira não ajuda nada quando eles estão na fase do quase quase, mas de um momento para o outro a coisa acontece e aí não há chão de madeira que os pare.

As tuas melhoras.

morgy disse...

Realmente começo a achar espantoso as semelhanças do "nosso pós-parto".
Já fui mais vezes às urgências este ano do que nos últimos anos juntos (gravidez à parte).
Já cá conta uma pneumonia, virose, e infecção respiratória, muitos ataques de rinite e agora até já estou a estranhar andar "boa".
O cansaço é extremo e felizmente que tenho uma chefe que até já me disse: "trabalha a partir de casa mais tempo que por qualquer razão estás com dificuldade a adaptar-te".
Dores nas costas são o prato do dia, acordo com imensas dores que regressam novamente ao final do dia.
Já voltei a tomar o ácido fólico (porque tenho uma anemia crónica) e a vitamina B para me ajudar com as costas.
O pior de tudo é mesmo não conseguir dormir o suficiente, mas aí não tenho volta a dar, o meu organismo precisa de sonos de 9h e quem é que consegue dormir 9h por noite quando se trabalha e tem um bebé?