quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Casais


A recente separação de um casal amigo com um filho, além de me entristecer deu-me que pensar.

A chegada de um filho é sempre um acontecimento que oscila entre o "oh meu deus o que é que fazemos com ele agora" e o "ele é lindo" e muitas outras emoções mais. No entanto, é também uma prova de fogo para o casal, um constante teste à solidez da relação e à coerência que ambos mantêm.

Se eu já sabia disto em teoria, quando o meu bebé nasceu apercebi-me que é mesmo assim. Nos primeiros tempos, a excitação de ter um filho leva-nos praticamente a só falar nisso, com os amigos, os familiares e com o nosso/a companheiro.

No entanto, e à medida que o tempo vai passando e as rotinas se vão encaixando, é importante procurar outras coisas, outros interesses, porque antes de sermos pais, somos um casal e creio que em muitos casos, os casamentos acabam porque as pessoas simplesmente se dedicam a 100% aos filhos ( o que é correcto) mas descuram o casamento ou a relação que tinham.

Quando se apercebem já é tarde e a única coisa com que tornaram comum entre os dois é a existência de um filho, o que é muito bom, mas não é suficiente.

Por isso insisto na importância de se saír a dois, de falar noutras coisas que não no bebé, de estar com outras pessoas sem falar de cocós, bolsados e cólicas, caso contrário, quando damos por nós não temos quaisquer outros interesses, ou se temos não os partilhamos.


A mim deu-me que pensar.


7 comentários:

Patrice disse...

Depois da euforia e excitação inicial, não é só a questão da dedicação a 100% ao bébé que pode fazer descurar a relação.

É, também, o descobrir que nem todos nascem para ter / criar filhos. E isso tem um efeito de bolinha de neve muito grande em tudo, até no bébé.

Anónimo disse...

Concordo inteiramente contigo, Tatas. Um filho é muito importante, mas o nosso marido, quando o amamos, também é. E por isso também acho que se deve continuar a ter momentos especiais com ele :)

Pi

Supertatas disse...

meu deus, esta posta está toda doida!
parece que a separação foi minha visto que a foto sou eu e o minúsculus e depois, oh pi, não fui eu que escrevi, foi a sara!!

ai ai

Sara disse...

A foto era só para ilustrar!
E não, a separação nada tem a ver com a Tatas.

Mónica disse...

Dá que pensar, sim. E acho que tens toda a razão. Há que estar com os amigos e falar de outras coisas com o nosso companheiro. Amamos os nossos filhos, mas eles não são a única coisa que a vida nos deu. E há coisas de que também gostamos muito...
Um gd bjinho

Sonia,Filipe e Guilherme disse...

concordo em pelo contigo.
Beijinho grande

Mariah disse...

Também totalmente com o que escreves.
Beijos