quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

O momento mágico

Pelo que tenho lido por aí, em blogs criados a partir da gravidez noto que as pessoas funcionam com a gravidez como algumas funcionam com o casamento. Criam demasiadas expectativas, empolam o que é um acto natural dando-lhe significados mágicos que tratam com diminutivos, muitas acham-se acima dos homens por poderem "gerar", enfim, a meu ver, uma data de disparates, que conduzem a uma vivência quase traumática da gravidez. E porquê? Porque a gravidez tem efeitos secundários que estão descritos em qualquer livro, mas que, tal como nunca pensamos que o nosso namoro ou casamento vai cair na rotina, pensamos também que seremos umas grávidas excepcionais e que tudo vai ser belo e mágico. Nada de mais errado.
Consequentemente, quem pensava que tudo ia ser um mar de rosas, passa as passinhas do Algarve depois, quando sente uma dor nas costas ou quando se levanta 2 vezes para ir fazer xixi durante a noite.
Eu tenho uma visão algo "naturalista" da gravidez, sim senhor, é bonito gerar uma vida, sentir o bebé, mas pronto. Bom bom é quando ele nasce! Por esta visão já fui subtilmente olhada de lado porque quem me conheça mal vai achar-me uma insensível. Não sou. Sou apenas realista e algo impaciente porque quero é que o meu bebé nasça. Mas por ter esta visão que alguns consideram "abrutalhada" encaro com serenidade o facto de ter de me levantar de noite para ir ao wc, as dores nas costas e um sentimento geral de crescente incapacidade, que se traduz muito simplesmente por já não conseguir varrer o chão com aquelas vassourinhas pequenas.

Tudo isto para dizer que não somos mais do que os homens, até porque sem eles não estaríamos a passar por o que algumas consideram mágico e lindo e outras consideram natural e parte integrante da vida.
Acima de tudo, não esperem um estado de graça, porque vão perceber que não é da pior maneira possível.

5 comentários:

supertatas disse...

"bom bom é qd nasce"
pois sim! pois sim!!! nunca mais é sábado!!! :)

morgy disse...

lol (e agora vou ali a correr à casa de banho!)

Sonia disse...

eheheh
concordo, assino por baixo!
Ás 34 semanas, só quero é que a miuda nasça :)))

JL disse...

não tenhas pressa que nasça. assim que nascer terás pressa que se sente, depois terás pressa que ande, depois terás pressa que fale, depois terás pressa que coma sozinho, depois, depois...

não tenhas pressa de nada. curte o presente.
;)

Patrice disse...

Concordo com o JL.
Tudo a seu tempo ;o)