sexta-feira, 4 de maio de 2007

Um regresso

Depois do nascimento do meu bebé no dia 29 de Abril, começo a arranjar um bocadinho para voltar às coisas que me davam gozo antes dele chegar à minha vida.
Ao contrário do que eu pensava, um bebé exige dedicação exclusiva. Estou sempre a fazer algo com ele ou em função dele e essa sensação, ainda que assustadora no início, torna-se uma delícia à medida que o tempo passa e nos vamos conhecendo um ao outro.
Para breve prometo um relato do que têm sido estes dias, do que é não ter nada nos braços e de um momento para o outro porem-nos um "serzinho" que depende de nós para tudo e que acabou de saír de dentro de nós, ainda quentinho e redondo.
Quero também falar da sensação de pieguice que ando a sentir desde que fui mãe e que se traduz numa extrema sensibilidade a tudo e que me leva a chorar por motivos aparentemente ridículos.
Cá estarei em breve agora que anseio que o nascimento do bebé da minha querida Tatas aconteça!

12 comentários:

Patrice disse...

Lamechas ;o)

Parabéns novamente e muitas Felicidades!

A minha faz hoje 20 meses e como eu compreendo essa tua sensação de pieguice.

:o)

rita disse...

Bom regresso e boa adaptação!
Bjs

May disse...

Essa pieguice, segundo dizem, é mesmo assim! São o turbilhão de hormonas e essa maravilha que tens agora nos braços!
Parabéns e fico feliz que tenha corrido tudo bem.

Beijos

marta verissimo disse...

Sara, parabéns pelos teus 30 aninhos e pelo nascimento do teu bébé:) tenho seguido o vosso blog sem me manifestar, mas agora não podia deixar passar a ocasião ;)
Muitas felicidades para os dois.. Bjinhos
Marta Veríssimo

JL disse...

recomeça a aventura.

InêsN disse...

:)

os primeiros dias são exactamente isso: o tentar equilibrar a felicidade suprema com a "terrível" realidade de que há ali um ser que depende em tudo de nós...

aos poucos o equilíbrio aparece, vais ver!

(muitos, muitos parabéns!!)

morgy disse...

Tinha um bocado receio da choradeira pós parto, até agora o pior momento foi a primeira noite em casa. Não conseguia dar-lhe de mamar e fui encontrá-lo geladinho no berço. Veio uma sensação tão grande de ignorância e não saber o que fazer.
Mas para já os momentos curtos de choro por razões ridículas (tipo que fazer ao trambolho da cinta) até têm sido menores que no período da gravidez.
Tudo de bom para vocês ***

Sonia&Mi disse...

Muitos Parabéns, mais uma vez :D
Tudo isso que sentes é normal, como sabes, ficamos assim melosas e com lágrima fácil... enfim, tornamo-nos mães ;))

Sonia&Mi disse...

ah ... já me esquecia!
Feliz dia da Mãe :D

Baggio disse...

:)

Pipoquita disse...

os 1ºs dias são mesmo complicados para nós mamãs, é um misto de sentimentos, parece que não conseguimos compreender o porquê de termos vontade de chorar, se nos sentimos tão felizes...
Sabes que o peso da responsabilidade de termos os nossos bebés para criar também assusta um bocadinho.
Mas em breve, tudo comerçará a voltar ao normal.
Um beijinho grande e força, apesar de não te conhecer pessoalmente, o que leio aqui no blog vai transparecer que és uma mulher cheia de garra! Fprça!

Beijinhos e um feliz dia da mãe!

Claudia_peixinha disse...

Venho aqui todos os dias na ansiedade de ter noticias vossas.
Espero que estejam bem.

Um beijo.